Categorias que mais faturam no e-commerce

Os números positivos atraem empreendedores dispostos a montarem suas lojas virtuais. As compras online realizadas por consumidores finais vem crescendo, e em 2018 a previsão é que o e-commerce fature R$69 bi*, valor 15% maior que o ano anterior.

Mais do que números, essas pesquisas nos mostram como anda o mercado online brasileiro, as dificuldades encontradas, mas também as oportunidades que surgem. Se seu mercado está representado em algum número deste é possível ter uma noção do caminho a ser trilhado e talvez render alguns bons insights.

Relatório da pesquisa

Considerado por muitos o relatório com maior credibilidade sobre comércio eletrônico no país, seus dados são acompanhados por diversos profissionais que trabalham tanto no segmento online, como também aqueles que estudam o mercado.

No ano passado, o comércio eletrônico faturou nada menos do que R$ 44,4 bilhões, uma alta de 7,4% em comparação ao ano anterior. Esse aumento de faturamento não se deve tanto ao aumento das compras, e sim ao seu ticket médio que sofreu aumento em 8%.

Em conjunto a isto, um dado interessante foi o aumento de 22% no número de consumidores. Mais pessoas compraram online, recorreram aos e-commerces como forma de obter os produtos desejados.

2 Fatores financeiros a serem observados

  • A renda média familiar teve aumento de 8%
  • Apenas 36% das vendas foram realizadas sem uma cobrança adicional pela entrega (frete)

Pode ver que a maioria ainda utiliza estratégias de frete grátis para atrair consumidores para as compras.

A presença dos dispositivos móveis

Cada vez mais, os dispositivos móveis vão fazendo parte do hábito de consumo das pessoas. Em 2017, o m-commerce representou 21,5% das transações realizadas nas lojas virtuais. Sendo que podemos incluir neste dado, o uso de tablets.

Os PC’s e notebooks ainda dominam as compras online com 78,5%. Mas aos poucos essa porcentagem vem caindo, como veremos mais adiante.

Leave a Reply

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.